A BELEZA E A MODA
DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v13i1.2392

Álvaro Cardoso GOMES

Resumo


Este ensaio, tendo por base a leitura do poema “A une passante”, de Baudelaire, visa a compreender o novo conceito de Belo concebido pelo poeta. Desprezando a Beleza absoluta, que é estática, o autor dá a entender que, na modernidade, ela deve ser mutável e ligada ao cotidiano, sendo, por conseguinte, dinâmica e efêmera.

 Palavras-chave: belo, efêmero, erotismo, mutável, modernidade.


Palavras-chave


Palavras-chave: belo, efêmero, erotismo, mutável, modernidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v13i1.2392

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362