FATORES RELACIONADOS À OCORRÊNCIA DE QUEDA DE IDOSOS
DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.2907

Luiz Alberto BEIJO, Fabrício Goecking AVELAR, Carlos José dos REIS, Larissa da Costa TEODORO, Sueli Leiko Takamatsu GOYATÁ, Matheus Pereira ARAÚJO

Resumo


A população idosa brasileira está crescendo acarretando o aumento da preocupação com este contingente populacional. Por essa razão é necessário identificar os principais fatores de risco da população idosa a fim de subsidiar o planejamento das ações desenvolvidas pelos órgãos de saúde. O estudo teve como objetivo verificar se fatores fisiológicos, ambientais e cognitivos influenciam na ocorrência de quedas de idosos. Para a coleta de dados foram aplicados questionários estruturados em visitas domiciliar realizadas no período de abril de 2011 a setembro de 2012 com 78 idosos da cidade de Alfenas- MG.  Verificou-se que variável sexo não interfere significativamente no risco de quedas em idosos. Nenhum dos fatores fisiológicos houve correlação significativa com as quedas. Sofreram queda no período 32,1% dos entrevistados. O modelo de regressão logística foi ajustado aos dados. Foram significativos o histórico de quedas anteriores, com razão de chance de 6,4; a idade, com razão de chance de 8,2;  e a presença de tapetes espalhados pelo chão com razão de chance de 4,4.  Logo, existe a necessidade de medidas de atenção básica a esses fatores por parte de programas assistenciais de saúde para reduzir a ocorrência de quedas de idosos.

Palavras-chave


Medicamentos de controle especial; Acidentes por quedas; Saúde do idoso; Serviços de saúde para idosos; Histórico de quedas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.2907

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

 Resultado de imagem para periodicos capes   Latindex    Harvester    Ibict      Pkp

 

 

Sumarios   DOAJ   LivRe   Dialnet

 

EBSCO   Funadesp 

 

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362