ASSÉDIO E SOFRIMENTO MORAL DOS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM: uma revisão integrativa da bibliografia
DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.3114

Ernandes Gonçalves DIAS

Resumo


Trata-se de uma revisão da literatura brasileira realizada a partir de artigos originais publicados nos últimos cinco anos nas Bases de Dados da Biblioteca Virtual em Saúde, indexados pela Medline, SciELO e Lilacs, cujo objetivo foi verificar as evidências da prática do assédio e sofrimento moral com os trabalhadores de enfermagem. Os dados foram levantados em janeiro e fevereiro de 2016, utilizando descritores controlados, combinados com operadores booleanos e resultou em 07 artigos selecionados. Todos os trabalhos foram realizados na região Sul do Brasil e envolveram 1524 profissionais de enfermagem. As evidências científicas indicam que os fatores desencadeantes de assédio e sofrimento moral podem ser relacionados à assistência e relacionamento interpessoal e a fatores da gestão. Os fatores da assistência e relacionamento interpessoal são a falta de competência da equipe, questionamentos das decisões tomadas, críticas verbais ao trabalho e desrespeito a autonomia do paciente, enquanto os ligados a gestão são falta de diálogo entre chefia e comandados e falta de acesso a programas de educação permanente. Conclui-se que há necessidade de abertura de espaços para reflexões, diálogo e discussões dos problemas morais que envolvam os atores da de enfermagem e da gestão nas instituições.


Palavras-chave


Moral. Serviços de Enfermagem. Equipe de Enfermagem.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.3114

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

 Resultado de imagem para periodicos capes   Latindex    Harvester    Ibict      Pkp

 

 

Sumarios   DOAJ   LivRe   Dialnet

 

EBSCO   Funadesp 

 

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362