ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DE UM HOSPITAL REFERÊNCIA EM TRAUMA E QUEIMADOS DE ALTA E MÉDIA COMPLEXIDADE
DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.3490

Ingrid da Costa Noronha de ALMEIDA, Gabriela Martins de LIMA, Leonardo Ramos Nicolau da COSTA, Lorena de Almeida COSTA, Lucas Monteiro CARNEIRO, Maria Isabel Galletti dos SANTOS, Rafaela Cordeiro de MACÊDO

Resumo


A inserção do fisioterapeuta nas unidades de urgência e emergência junto à equipe multidisciplinar pode favorecer o atendimento e tratamento dos pacientes que chegam até este tipo de serviço. Objetivou-se identificar a atuação da Fisioterapia no pronto atendimento do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) durante o período de 90 dias, verificando os procedimentos fisioterapêuticos realizados neste setor, bem como o perfil clínico e epidemiológico dos pacientes atendidos por fisioterapeutas neste serviço. Estudo observacional, retrospectivo com estatística descritiva no qual foram analisados prontuários dos pacientes atendidos por fisioterapeutas no pronto atendimento do HMUE. Amostra composta de 175 prontuários de pacientes, a maioria do gênero masculino 82,29% (144), com faixa etária de 19 a 29 anos (28,57%), procedentes de Belém-PA 65,14% (70), submetidos a tratamento clínico conservador 65,14% (114). O traumatismo cranioencefálico foi o tipo de trauma mais prevalente 65,71% (115). A região corporal mais acometida pelo trauma foi a cabeça 74,86% (131) e o mecanismo de lesão mais frequente foi o acidente de moto 32,57% (57). A classificação de risco vermelho foi a mais observada 62,3% (109). Os procedimentos fisioterapêuticos mais realizados foram controle de ventilação mecânica 88% (154) e aspiração endotraqueal 60,57% (106). O destino da maioria dos pacientes foi a internação na UTI 68,5% (120). Desta forma, a atuação da Fisioterapia no setor de pronto atendimento visa amenizar os sinais e sintomas clínicos, incluindo os respiratórios a fim de otimizar o tratamento clínico por meio de condutas como controle de ventilação mecânica, aspiração traqueal, montagem de ventilação mecânica, transporte intra-hospitalar, técnicas de fisioterapia respiratória.

 


Palavras-chave


Fisioterapia; Emergências; Hospitais; Traumatismo; Respiração artificial

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.3490

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

 Resultado de imagem para periodicos capes   Latindex    Harvester    Ibict      Pkp

 

 

Sumarios   DOAJ   LivRe   Dialnet

 

EBSCO   Funadesp 

 

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362