TERAPIA DE BIOCAMPO TOQUE QUÂNTICO NÃO TEVE EFEITO SOBRE O CRESCIMENTO DE PLÂNTULAS DE SOJA (Glycine max)

Paulo Roberto Tamandaré Lopes, Lenny Francis Campos de Alvarenga, Lainny Oliveira Dias, Kátia Cristina Fontana, Nathalia Townsend Carvalho de Oliveira, Claudio Herbert Nina e Silva

Resumo


O objetivo do presente estudo foi investigar o efeito do toque quântico sobre o crescimento de plântulas de soja (Glycine max). Em partes iguais, uma amostra de 80 sementes de soja foi distribuída em dois grupos: Experimental (com tratamento de toque quântico durante 20 minutos antes do plantio) e Controle (sem tratamento antes do plantio). Em desacordo com a literatura, os resultados indicaram que não houve diferenças entre as taxas de germinação e o comprimento médio das plântulas dos dois grupos. Concluiu-se que o toque quântico não teve efeito fisiológico sobre o crescimento de plântulas de soja.

Palavras-chave


Psicologia Anomalística. Experiências Anômalas; Imposição de Mãos; Biocampo; Bioindicadores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v16i1.3706

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

EBSCO Funadesp

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362