PRODUÇÃO DE VACINAS VIRAIS PARTE I: engenharia de bioprocessos
DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.4038

Guilherme Mateus BOUSADA, Erlon Lopes PEREIRA

Resumo


As vacinas são uma das maiores conquistas da humanidade em termos de diminuição das doenças. O correto entendimento de sua produção, a partir não só dos conhecimentos biológicos, mas também em termos de engenharia, é de fundamental importância para que os avanços já adquiridos possam ir cada vez mais longe. A produção de vacinas torna-se, assim, um importante nicho de pesquisa para os engenheiros, de modo especial na produção de vacinas virais, destacadas no presente artigo, em que o cultivo de células animais deve estar alinhado com as questões de biossegurança e bioética. Como estudo de caso é apresentada a produção da vacina contra o influenza no Instituto Butantan, no Brasil. A segunda parte do artigo discute, sob a perspectiva da bioética personalista ontologicamente fundada, sobre a eticidade do uso de linhagens celulares derivadas de abortos, tais como a MRC-5, WI-38, PER.C6 e HEK293, na produção de algumas vacinas.


Palavras-chave


Vacinas virais. Engenharia de bioprocessos. Escalonamento. Biossegurança. Bioética.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i1.4038

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

 Resultado de imagem para periodicos capes   Latindex    Harvester    Ibict      Pkp

 

 

Sumarios   DOAJ   LivRe   Dialnet

 

EBSCO   Funadesp 

 

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362