DO GRIOT AO RAPPER: narrativas da comunidade
DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i2.4261

Joseli Aparecida FERNANDES, Cilene Margarete PEREIRA

Resumo


Neste artigo, procuramos estabelecer uma relação entre a figura do griot e o rapper, visto que ambos são contadores da história de uma dada comunidade. Se na África ancestral essa função geralmente era atribuída ao ancião de uma tribo devido à sua sabedoria e ao conhecimento por ele acumulado; no caso do gênero musical rap, é o jovem periférico e subalterno que assume a função de “cantar” seu espaço e a coletividade. Nesse caso, é possível, ainda, associar estas duas figuras, o griot e o rapper, ao narrador conforme descrito por Benjamim, na medida em que este é aquele que consegue intercambiar as experiencias, transformando-as em narrativa.


Palavras-chave


griot, rapper, comunidade, Benjamim, subalterno.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v15i2.4261

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

 Resultado de imagem para periodicos capes   Latindex    Harvester    Ibict      Pkp

 

 

Sumarios   DOAJ   LivRe   Dialnet

 

EBSCO   Funadesp 

 

  Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362