PRÁTICA ESTÉTICA E A AUTOESTIMA DE PACIENTES EM TRATAMENTO ONCOLÓGICO

Babieli Corsini Baccoli, Dênia Amélia Novato Castelli Atzingen, Adriana Rodrigues dos Anjos Mendonça

Resumo


O câncer constitui um problema de saúde pública no Brasil, bem como mundialmente, agravado nos últimos anos devido ao envelhecimento populacional, principalmente em países em desenvolvimento. Essa é uma doença diferenciada de outras enfermidades crônicas em virtude de sua patologia que pode provocar deformidades, dor e mutilações, provocando, também, grande impacto psicológico, gerando a sentimentos negativos desde o momento do diagnóstico. A autoestima corresponde à valorização intrínseca que o indivíduo faz de si mesmo em diferentes situações e eventos da vida a partir de um determinado conjunto de valores eleitos por ele como positivos ou negativos. Assim, o objetivo do estudo foi avaliar se os procedimentos estéticos podem contribuir para a manutenção e/ ou elevação da autoestima de pacientes em tratamento oncológico. Participaram dessa pesquisa 32 mulheres em tratamentos de quimioterapia e radioterapia. O presente estudo foi de abordagem quantitativa, descritiva, longitudinal, com amostragem aleatória simples e foi desenvolvido na Associação do Voluntariado de Varginha “Vida Viva”. Os resultados obtidos mostraram que os pacientes apresentaram autoestima inicial de 21,84 e final de 21,47. Não foram encontradas diferenças entre a autoestima antes e após a aplicação dos procedimentos estéticos. Conclui-se que as práticas estéticas contribuíram para a manutenção da autoestima dos pacientes.

Palavras-chave


Bioética. Autoestima. Estética. Câncer.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v16i2.4546

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

EBSCO Funadesp

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362