MODELO PARA A PREVISÃO DA INCIDÊNCIA DE TRIPES EM CEBOLA PELO CLIMA

Paulo Antonio de Souza Gonçalves, Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior, Leandro Delalibera Geremias, Edivânio Rodrigues de Araújo

Resumo


O objetivo deste estudo foi desenvolver um modelo de previsão da incidência de tripes em cebola para Santa Catarina de acordo com as variáveis climáticas. No estudo foram gerados modelos da incidência do inseto nas cultivares Baia Periforme, Bola Precoce e Crioula baseados em dez anos de dados de variáveis climáticas. A incidência de tripes e número de ninfas por planta foi relacionada por meio de regressão múltipla com stepwise, utilizando as variáveis: temperaturas mínima, máxima, média, diárias e semanais, precipitação pluviométrica acumulada na semana, umidades relativas diárias e semanais. O modelo selecionado para a previsão da incidência de tripes foi, y= 79,4 +0,8TMAX -1,1UR (TMAX, temperatura máxima do dia e UR, umidade média relativa semanal). Os níveis de incidência do inseto para o modelo de previsão foram baseados na seguinte escala: baixa, < 5 ninfas/planta; média, >=5 até 9 ninfas/planta; alta, >= 10 ninfas/ planta. O modelo é mais racional em termos ambientais e econômicos para a intervenção com controle químico, considerando a entrada de dados a partir da segunda quinzena de agosto até a primeira semana de dezembro.


Palavras-chave


Thrips tabaci; Allium cepa; sistema de previsão

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v17i2.4574

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362