A ANGÚSTIA VEM DE MEßKIRCH? DELIMITAÇÕES SOBRE O CONCEITO DE ANGÚSTIA NA FILOSOFIA DE MARTIN HEIDEGGER

Bruno Gadelha Xavier

Resumo


O presente artigo tem como objetivo debater o conceito de angústia a partir de um recorte temático baseado na filosofia de Martin Heidegger, caracterizando-a como um elemento que se difere do temor (Furcht). Compreende-se enquanto Angst uma figura firmada como uma disposição afetiva (Befindlichkeit) que reúne condições que impulsionam a abertura do Dasein. Parte-se do princípio de que o temor se apresenta como uma formulação nuclear na existência, possuindo três elementos: wofür, fürchten, e worum. Neste sentido, outro sentimento de apresentado pelo Dasein se coloca frente a cotidianidade, que, desde já, é confrontada pela decaída que acompanha a angústia. A partir destas problemáticas busca-se uma contribuição conceitual para a temática em análise a partir de uma metodologia pautada no close reading das obras selecionadas e dos comentadores utilizados.


Palavras-chave


Angústia; Temor; Dasein.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v16i2.5039

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

EBSCO Funadesp

Resultado de imagem para crossref

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362