APRENDIZAGEM EXPERIENCIAL: O ESTILO DE APRENDIZAGEM DE DOCENTES DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO

Letícia Rodrigues da Fonseca, Guilherme Marques Pereira, Leandro Costa Fávaro, Daiane Fernandes Pereira, Nicole de Santana Gomes

Resumo


O presente estudo buscou identificar se durante o seu aprendizado o Docente de Graduação em Administração abrange com a mesma ênfase os quatro estágios da Aprendizagem Experiencial, transitando, igualmente, pelos dois eixos, captar e transformar (teoria e prática), pois o educador não poderá ser exclusivamente um teórico e tampouco apenas um prático; deverá haver equilíbrio entre ambos para que a aprendizagem em sala de aula ocorra com efetividade. Para isso, foi realizado um estudo exploratório descritivo, com abordagem quantitativa. Como instrumento de coleta de dados, utilizou-se o Learning Style Inventory – LSI proposto por Kolb (1984). Ao final, constatou-se que os Docentes de Graduação em Administração transitam com um certo equilíbrio pelos dois eixos. Há uma pequena tendência de se priorizar a teoria. Constatou-se ainda, que as educadoras tendem a ser mais práticas e são mais ativas, valorizam a experimentação, participam de realizações e gostam de ver o resultado do trabalho. Ao contrário, os educadores tendem a ser mais teóricos pois gostam de ideias e teorias, além de pensar mais logicamente e serem mais racionais.


Palavras-chave


Aprendizagem Experiencial. Estilos de Aprendizagem. Docente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v17i1.5623

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362