A ECONOMIA CRIATIVA NA PERSPECTIVA DA TEORIA CRÍTICA DA INDÚSTRIA CULTURAL

Flora Thamíris Rodrigues Bittencourt, Deborah Moraes Zouain

Resumo


O artigo trata-se de um estudo teórico a respeito do termo teoria crítica. Tem como objetivo principal analisar o conceito da teoria crítica fundamentada, inicialmente, por uma discussão sobre a indústria cultural e a sua relação com a classificação do termo economia criativa, a partir de uma revisão de literatura. Um dos intelectuais, criadores da expressão teoria crítica foi Horkheimer. Essa teoria pretende ser construtiva e com princípios emancipatórios, isto é, ideais libertadores, a fim de que o indivíduo seja capaz de pensar criticamente a respeito da manipulação que sofre devido às ações coercitivas que são realizadas pelo sistema. Além disso, há autores que ponderam que esta teoria é um conjunto de pensamentos distintos aos conhecimentos provenientes da época modernista. Como resultados, observa-se que ocorre a mercantilização da cultura de massa e, dessa forma, os indivíduos não são capazes de refletir sobre o que consomem e, com isso, há a alienação das massas. A Economia Criativa pode servir como contraponto desta realidade atual, pois a criatividade é um valor com fundações na autonomia e liberdade. Além disso, segundo a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento este setor favorece o desenvolvimento econômico, e vem promovendo a inclusão social, a diversidade cultural e o desenvolvimento humano.


Palavras-chave


Teoria Crítica. Indústria Cultural. Economia Criativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v17i2.5661

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362