RELAÇÕES DE DIFERENTES PROFUNDIDADES DE SEMEADURA E TEXTURA DO SOLO NA EMERGÊNCIA E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE PLÂNTULAS DE MILHO

Isaías Antonio de Paiva, Karita Almeida Silva, Edvaldo Renner da Costa Cardoso, Kelly Martins Rosa, Stallone da Costa Soares, Ismael Ramalho da Costa Soares

Resumo


Objetivou-se com este estudo, avaliar o efeito de diferentes profundidades de semeadura no desenvolvimento inicial da cultura do milho, cultivado em dois substratos com diferentes texturas. O estudo foi conduzido em vasos em uma casa de vegetação modelo arco no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM) Campus Uberaba, MG. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado (DIC), em arranjo fatorial simples 4 x 2, o primeiro fator foi composto de quatro tratamentos referentes as profundidades de semeadura (0,02; 0,04; 0,06 e 0,08 m), o segundo fator foi constituído de dois substratos, areia de construção (arenosa) e solo (Franco-arenosa), foram utilizadas cinco repetições. Foram avaliadas peso seco de plantas, altura de plantas, estande final e peso de plantas da parcela. Profundidades de semeadura maiores que 0,02 m, prejudicaram linearmente o desenvolvimento inicial de plântulas de milho semeadas em substrato de textura franco-arenosa ou arenosa em ambiente irrigado.


Palavras-chave


Arenosa. Estande. Franco-arenosa. Substrato. Condições ideais.



DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v1i18.5846

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362