AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA DE ESTUDANTES DA GRADUAÇÃO DE MEDICINA EM UMA FACULDADE DO NORTE DE MINAS GERAIS

Ronilson Ferreira Freitas, Gabriela Luiza Diniz Pereira, João Paulo Rodrigues Pacheco, Eduardo Magalhães Azevedo, Gabriel Alves Silva, Josiane Santos Brant Rocha

Resumo


O ingresso no curso de medicina demanda extensas cargas horárias, o que acarreta modificações no cotidiano do acadêmico interferindo na prática de atividade física adequada. Este estudo objetivou estimar a prevalência de atividade física e os fatores associados em acadêmicos de Medicina em uma faculdade privada do Norte de Minas Gerais. Trata-se de um estudo descritivo e transversal do qual participaram 248 estudantes do primeiro ao sexto anos do curso de medicina de uma faculdade privada do norte de Minas Gerais. Foram utilizados a versão curta do IPAQ (Questionário Internacional de Atividade Física) e um questionário sobre variáveis sociodemográficas e de hábitos de vida. Foi realizada inicialmente uma análise descritiva e após utilizou-se o Qui-quadrado para avaliar as associações, considerando o “p” menor que 0,05. Dos 248 acadêmicos participantes, 68,1% são ativos. A prevalência da prática de atividade física foi predominante no sexo feminino (56,2%), os indivíduos mais ativos possuem idade entre 18 e 24 anos e possuem renda familiar de 5 a 20 salários mínimos. As variáveis idade e renda familiar se mostraram significativas, com p=0,02 e p=0,03, respectivamente. Foi notado que a prevalência da prática de atividade entre os graduandos de medicina é elevada e que a prática de atividade física está associada à idade e renda.


Palavras-chave


Atividade Física. Acadêmicos de Medicina. Prevalência.



DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v1i18.5990

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362