DIAGNÓSTICO DOS PROBLEMAS OPERACIONAIS DAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO DAS UNIDADES PRISIONAIS DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE, MG

Shirley Soares de OLIVEIRA, Marcelo da FONSECA, Izabel Cristina de Matos ANDRADE, Sérgio Ricardo MAGALHÃES, Eliana ALCANTRA

Resumo


O saneamento básico é essencial para assegurar uma boa qualidade de vida e está diretamente ligado à água, pois, além do consumo, a água também faz parte de várias atividades exercidas pelo homem. O saneamento no Brasil ainda é uma grande problemática urbana e ambiental. Somente 20% do esgoto produzido no Brasil são tratados, ou seja, 80% são despejados em rios, lagos, mares e mananciais. Nestas mesmas condições, também se encontra o sistema prisional de Minas Gerais, que sofre com a falta de saneamento em seus presídios e penitenciárias. Este trabalho apresenta um estudo de caso sobre os problemas operacionais das estações de tratamento de esgoto (ETE) de duas unidades prisionais da Região Metropolitana de Belo Horizonte, por meio de uma revisão bibliográfica sobre o tema, baseada em livros e normas. Além disso, promoveu-se uma avaliação comparativa dos seguintes aspectos: requisitos normativos (NBR 12209) x projeto, projeto x execução, bem como de uma avaliação sobre os problemas operacionais baseados em visitas in loco e relatórios operacionais. Os resultados mostram que as ETEs possuem baixas ou nenhuma eficiência, em consequência das falhas de projeto e de operação.

Palavras-chave


Saneamento básico. Problemas Operacionais. Saúde pública. Impactos ambientais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/st.v1i1.4375

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                           

                        

ISSN 2526-690X