LEVANTAMENTO ARQUEOLÓGICO EM ÁREA DE ATIVIDADES AGROSSILVOPASTORIS - PERDIZES, PEDRINÓPOLIS E SANTA JULIANA/MG

Inês de Oliveira Noronha, Paulo Eduardo de Oliveira Enéas

Resumo


O presente estudo teve como intuito apresentar os resultados obtidos após a realização do projeto de prospecção arqueológica, a fim de atender à legislação atinente ao licenciamento ambiental e à disciplina arqueológica. O enfoque adotado neste trabalho foi o da arqueologia da paisagem, no qual foi executado levantamento bibliográfico sistemático, expedições de campo para reconhecimento local, prospecção arqueológica pautada na abertura de sondagens para verificação de subsuperfície, registro, delimitação e caracterização dos sítios e áreas de interesse arqueológico e histórico. O potencial arqueológico das áreas vistoriadas no tocante à presença de vestígios relacionados ao passado pré-colonial é alto - assim como para o período histórico - conforme atestam os resultados coletados em campo e o contexto da arqueologia regional.


Palavras-chave


Atividades agrossilvopastoris. Pesquisa arqueológica. Licenciamento ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES M. A. A Arqueologia no Extremo Oeste de Minas Gerais. Revista Espinhaço, v. 2, n. 2, p. 96-117, 2013.

BRASIL. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n° 3.924 de 26 de julho de 1961. Dispõe sobre os monumentos arqueológicos e pré-históricos. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

BRASIL. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei n° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo nº 186/2008. Brasília: Senado Federal, 2016. 496 p.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução Conama n° 1, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. D.O.U., 17 fev. 1986, Seção 1, p. 2548-9. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto-Lei n° 25, de 30 de novembro de 1937. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto n° 3.551, de 4 de agosto de 2000. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

FAGUNDES, M. Relatório de Pesquisa Arqueológica em Ituiutaba – MG. Belo Horizonte/MG: Ambiento, 2009.

FAGUNDES, M. Relatório de Pesquisa Arqueológica em Cachoeira Dourada - MG. Diamantina/MG: UFVJM/LAEP, 2011.

FIGUEIREDO, M. T. Estudo da cultura material lítica e cerâmica dos sítios Silva Serrote e Menezes: análise das cadeias operatórias dos vestígios de culturas pré-coloniais do Alto Paranaíba, Minas Gerais. Tese de doutoramento. São Paulo: MAE-USP, 2008.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL – IPHAN. Patrimônio Cultural, 2007. Informações disponíveis em: . Acesso em 01/04/2013.

INSTITUTO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN. Portaria n° 07, de 01 de dezembro de 1988. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

INSTITUTO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN. Portaria n° 28, de 31 de janeiro de 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

INSTITUTO DE PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL - IPHAN. Portaria n° 230, de 17 de dezembro de 2002. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2018.

KELLNER, A. W. A. O projeto Maxakalisaurus Topai. Paleontologia em destaque: Boletim informativo da Sociedade Brasileira de Paleontologia, Rio de Janeiro, n. 57, v. 22, p. 51-53, jan./mar. 2007.

MORAIS, J. L. Arqueologia da região Sudeste. Revista USP, São Paulo, n. 44, p. 194-217, dez./fev. 1999-2000.

MORAIS, J. L. Reflexões acerca da Arqueologia Preventiva. In: MORI, V. H. (Org). Patrimônio: atualizando o debate. São Paulo: IPHAN, 2006.

PERDIZES. Prefeitura Municipal. A história de Nossa Senhora da Cabeça. Perdizes/MG, 2015.

POLLAK, M. Memória, Esquecimento, Silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15 , 1989.

SILVA, C. S.; FOGGI, R. M. D. O patrimônio arqueológico do Pontal do Triângulo Mineiro. Ituiutaba: UFU/FACIP, 2013.

SOCIOAMBIENTAL PROJETOS. Relatório de Diagnóstico e Prospecção Arqueológica – Atividades Agrossilvopastoris. Belo Horizonte, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.5892/st.v2i1.4891

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                           

                        

ISSN 2526-690X