DESAFIOS PARA A SUSTENTABILIDADE DA PISCICULTURA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO

Erika Alves Tavares Marques, Cláudia Ricardo de Oliveira, Gérsica Moraes Nogueira da Silva, Ariane Silva Cardoso, Maria do Carmo Sobral

Resumo


A piscicultura tem sido implantada em açudes, reservatórios e perímetros irrigados na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, localizado no Nordeste brasileiro, como uma alternativa de subsistência e renda para a população. O objetivo desse estudo é avaliar os desafios da sustentabilidade da atividade econômica da piscicultura na Bacia Hidrográfica do São Francisco e propor ações alternativas. Apesar dos benefícios sociais e econômicos, a atividade causa impactos ambientais em corpos d'água quando não é bem manejada. Além disso, problemas como conflitos entre os usos múltiplos da água, dificuldade de obter a licença ambiental devido à burocracia, lançamento de quantidades substanciais de rações, fertilizantes e medicamentos veterinários que podem resultar em eutrofização como consequência do aumento de nutrientes e alta produtividade de algas, mortalidade de peixes devido à abertura dos vertedouros dos reservatórios, escassez de água relacionada a uma severa seca que afetou a região desde 2012 foram relacionados à Bacia do Rio São Francisco. Há muitos desafios para a sustentabilidade da atividade econômica na região. Apesar do potencial produtivo da Bacia do Rio São Francisco, a produção ainda permanece abaixo do esperado. É necessário fortalecer as associações e cooperativas de pequenos produtores por meio de financiamento, capacitação técnica, melhoria da infraestrutura, investimentos públicos e privados, fornecimento de alevinos, custo de transporte mais barato, melhores estradas, entre outras ações.

Palavras-chave


Aquicultura. Semiárido. Impactos. Conflitos. governança.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/st.v0i0.5214

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                   image.png             Sumários.org

                        

ISSN 2526-690X