OS COMITÊS DE BACIA E A MELHORIA DA QUALIDADE AMBIENTAL: O CASO DO COMITÊ DE BACIA DO RIO SOROCABA E MÉDIO TIETÊ

André Cordeiro Alves Dos Santos, Rosangela Aparecida Cesar, Wendel Wanderley Rodrigues, Maria Otilia Garcia Tomazela, Mauro Tomazela, James Martins Pereira, Sétimo Humberto Marangon

Resumo


Comitês de Bacia são entidades criadas para gestão dos recursos hídricos de forma participativa e descentralizadas e tem como um dos principais mecanismos de gestão o Plano de Bacia. O presente trabalho tem como objetivo, a partir da análise dos dados do Relatório Zero e dos planos de bacia de 2006 e 2017 do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rio Sorocaba e Médio Tietê avaliar os avanços na melhoria da qualidade ambiental na UGRHI10. A redução de DBO remanescente na bacia é o principal resultado observado entre os parâmetros analisados, porém a redução da disponibilidade hídrica e o pequeno reflexo na melhoria da qualidade das águas superficiais no período indicam a necessidade de se aumentar o poder de gestão dos comitês de bacia permitindo sua influência direta no uso e ocupação do território.


Palavras-chave


Qualidade de Água. Gestão de Bacia. Plano de Bacia. Disponibilidade hídrica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/st.v0i0.5232

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                   image.png             Sumários.org

                        

ISSN 2526-690X