O CERNE DA ESSÊNCIA POÉTICA MALOGRADA DE CASMURRO

Evelin Gomes da Silva (UFGD), Paulo Custódio de Oliveira (UFGD)

Resumo


: A proposta deste trabalho é estabelecer um paralelo entre a articulação narrativa do advogado Bento Santiago e sua incapacidade artística ao aventurar-se, quando jovem, na escritura de um soneto. A partir da descrição de cenas e análise de trechos específicos da obra Dom Casmurro (1899), foi possível perceber os momentos que desencadearam a inspiração poética no protagonista e como este, apesar de ser um excepcional articulador das palavras, apresenta um problema visceral quando o assunto é o discurso poético. Os críticos literários Antonio Candido (1977), Silviano Santiago (2000), Roberto Schwarz (2006) e Helen Caldwell (2008) serão as referências basilares para a compreensão do narrador e suas limitações no âmbito da escritura artística. Já as reflexões do escritor, crítico e poeta mexicano, Octavio Paz (1972), conduzirão as discussões sobre a escritura da poesia. Com este artigo pretende-se demonstrar que a sistematização arbitrária da obra foi capaz de malograr a essência poética de Dom Casmurro, resultando em sua incapacidade artística.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
 
 
                                        Harvester