DIÁLOGOS ENTRE DISCURSO E NOVA HISTÓRIA: A RESSIGNIFICAÇÃO DO TRABALHADOR PÚBLICO NO INTERIOR DAS LEIS

Maxhemyliano Silva Marques (UFMA)

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar os efeitos de sentido e de subjetivação que produzem o sujeito servidor público. Por meio do exame das condições de existência e dos regimes de verdade que permitiram a emergência de um dispositivo legal capaz de impor nova denominação a essa classe de trabalhadores, a história nos mostra como o sujeito do nosso estudo vai se tornando objeto de práticas discursivas, que de funcionário público, foi ressignificado sob a designação de servidor público. Filiados à Análise do Discurso de base foucaultiana, utilizamos o método arqueológico para examinar o reaparecimento desse sujeito como objeto de discurso, acompanhando algumas das práticas discursivas que ressignificaram esse trabalhador. Em nossa análise, percebemos que ao reconstituir parte da história do funcionalismo público sob esse aporte, como nos ensina Foucault, tal ressignificação do trabalhador público não apareceu segundo o jogo das circunstâncias, mas sua emergência se deu a partir de um sistema de relações que a autorizou, sinalizando produções de verdades inscritas sob um regime de poder capaz de discursivizar diferentemente o serviço público.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
 
 
                                        Harvester