JOÃO GILBERTO NOLL: SAÍDAS DA COMUNIDADE, CARTOGRAFIAS DO EM COMUM

Evandro Ramos de Sant' Anna Junior (UFES)

Resumo


Considerando que a escrita de João Gilberto Noll propõe, mediante um tecido narrativo poroso, relações inextrincáveis entre os eixos corpo e vida, este artigo busca identificar as maneiras através das quais essas relações colocam em destaque uma possível rota de escape das nossas ainda não superadas noções de comunidade. Sugerimos, aqui, que a escrita nolliana acena constantemente, num gesto estritamente político, um deslocamento de uma experiência comunitária homogeneizante em direção a um ser-em-comum que potencializa as singularidades dos sujeitos históricos. Para isso, partindo de questões pontuais presentes em grande parte do percurso ficcional do autor gaúcho, este trabalho estabelece um diálogo entre os campos da literatura, filosofia e história, tendo em vista, sobretudo, algumas das contribuições elaboradas por pensadores como Ferdinand Tönnies, Maurice Blanchot, Jean-Luc Nancy e Giorgio Agamben.


Palavras-chave


narrativa contemporânea; comunidade; biopolítica; corpo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
                               Harvester