O NEGRO NO CONTO"QUIZILA" DE LUIZ SILVA (CUTI)

Anderson Caetano dos Santos (UFSC)

Resumo


Nesse artigo, de forma sucinta trabalha-se a análise do conto intitulado de “Quizila”, lançada em livro homônimo, em 1987, pelo escritor Luiz Silva (Cuti). O conto é um recurso narrativo utilizado pelos militantes do movimento negro utilizado com o intuito de divulgação dos trabalhos por meio de coletâneas, blogs ou sites da internet. O objetivo aqui é contemplar as questões raciais na formação de uma entidade do movimento negro. Os principais recursos literários de Cuti são a metáfora e a ironia. Os ambientes de narração são predominantemente urbanos situados na cidade de São Paulo, com a presença de personagens masculinos e femininos adultos, sendo relatados os dramas e as vicissitudes dos afro-brasileiros. Pela formação do “Centro de Cultura Negra DO BRASIL” presencia-se as dificuldades de integração do negro em uma sociedade de classes.

Palavras-chave


conto; afro-brasileiro; Luiz Silva.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Zelinda dos Santos. Casais inter-raciais e suas representações acerca de raça. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais. Doutorado acadêmico. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2003. Disponível em: ≤https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/14530/1/Zelinda%20Barros.pdf≥. Acesso em: 27 de jun. 2020.

CALEGARI, Lizandro Carlos. Preconceito e ideologia racista: “negros em contos”, de Luis Silva. Revista Língua & Literatura (Impresso), v. 12, p. 45-66, 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 de jun. 2020.

CARPEAUX, Otto Maria. História da literatura ocidental. São Paulo: Leya, 2011.

CORTÁZAR, Julio. Valise de cronópio. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CUTI [Luiz Silva]. Quizila. São Paulo: Quilombhoje, 1987.

DEUS, Zélia Amador de. O corpo negro como marca identitária na diáspora africana. 2011. Disponível em: . Acesso em: 1º de jan. 2017.

EBLE, Taís Aline; LAMAR, Adolfo Ramos. A literatura marginal/periférica: cultura híbrida, contra-hegemônica e a identidade cultural periférica. Especiaria (UESC), v. 16, p. 193-222, 2015. Disponível em: ≤https://periodicos.uesc.br/index.php/especiaria/article/view/1126̶≥. Acesso em: 29 de jun. 2020.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 3. ed. São Paulo: Ática, 1978. 2 v.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 1970. Disponível em: . Acesso em: 27 de jun. 2020.

GONZALEZ, Lélia; HASENBALG, Carlos. Lugar do negro. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1982.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. Rio de Janeiro:

Editora 34/Universidade Cândido Mendes, 2001.

GOTLIB, Nádia Battella.Teoria do conto. 11 .ed. São Paulo: Ática, 2006.

LOPES, Nei. Enciclopédia brasileira da diáspora africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.

ROSSO, Donete Simoni. Do rap aos “Contos Crespos”, de Luiz Silva (Cuti): a voz da resistência em sala de aula. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-graduação em Letras. Mestrado profissional em Letras. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 de fev. 2018.

TRAPP, Rafael Petry; SILVA, Mozart Linhares. Movimento Negro no Brasil contemporâneo: estratégias identitárias e ação política. Revista jovens pesquisadores, v. 1, p. 89-98, 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 de jun. 2020.

VIEIRA, José Jairo. Preconceito e discriminação racial no futebol brasileiro. Teoria & Pesquisa, São Carlos. v. 42-43, p. 221-244, 2003. Disponível em: . Acesso em: 8 de jan. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2019-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2019-2020


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
                               Harvester