AS VIOLÊNCIAS NA CRÔNICA “MEU ENCONTRO COM DEUS”, DE FERNANDO BONASSI

Flávia Luciano Santos (UNINCOR)

Resumo


Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa de mestrado que buscou refletir sobre os modos de representação das violências no livro de crônicas de Fernando Bonassi, A boca no mundo, publicado em 2007. Em suas crônicas, Bonassi representa aspectos do cotidiano, que muitas vezes passam despercebidos por nós, revelados por meio de uma linguagem coloquial (própria da crônica). O olhar do autor se volta para a realidade dos menos favorecidos, vítimas de um sistema social que os oprime e os exclui de seus direitos fundamentais, aludindo a uma violência estrutural, que resulta, muitas vezes, em uma violência direta. Na crônica “Meu encontro com Deus”, escolhida para mobilizar nossas reflexões neste artigo, percebemos de que muitas ações violentas, tidas como naturais no cotidiano, são originárias de relações desiguais entre as pessoas.

Texto completo:

PDF

Referências


BONASSI, Fernando. A boca no mundo: 100 crônicas de Fernando Bonassi. São Paulo: Novo Século Editora,2007.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

CHAUI, Marilena. A não-violencia do brasileiro, um mito interessantíssimo. São Paulo: Almanaque 11- Educação ou conversa, 1980.

CHAUI, Marilena. O que é ideologia. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 1982.

CONTI, Thomas. Os conceitos de violencia direta, estrutural e cultural. 2016. Disponível em: Acesso em: 12 de abr. 2019.

COUTINHO, Afrânio. A literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Olympio Editora, 1971.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na cultura. Tradução Renato Zwick. 2. ed. Porto Alegre: L&PM, 2015.

GINZBURG, Jaime. Literatura, Violência e Melancolia. Campinas: Autores Associados, 2013.

GINZBURG, Jaime. Literatura e Direitos Humanos: notas sobre um campo de debates; A violência na literatura brasileira: notas sobre Machado de Assis, Graciliano Ramos e Guimarães Rosa. In: Crítica em tempos de violência. 2010. Disponível em:. Acesso em: 14 mar. 2019.

MENDES, Fábio. M. A linguagem da violência nos contos de famílias terrivelmente felizes de Marçal Aquino. São Paulo: Cultura Academica, 2015.

ODALIA, Nilo. O que é violência? São Paulo: Brasiliense, 1983.

ROCHA, Natasha, Fernanda, Ferrreira. Estilhaços cotidianos: a ficção de Fernando Bonassi. 2016. 117f. Dissertação (Mestrado em Letras)-Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2016.

SAFFIOTI, Heleieth. I. B. O poder do macho. São Paulo: Moderna, 1987.

ZALUAR, Alba. Democratização inacabada: fracasso da segurança pública.Estudos avançados. São Paulo, v. 21, n. 61, p. 31-49, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2019-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2019-2020


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
                               Harvester