À sombra dos mortos sem caixão: memórias da gripe espanhola em crônicas de Nelson Rodrigues

Andréa Beraldo Borde (UFBA)

Resumo


Este artigo analisa duas crônicas de Nelson Rodrigues que fazem parte da obra A menina sem estrela: memórias, publicadas primeiramente no jornal Correio da Manhã, entre fevereiro e maio de 1967. Em tais textos, é possível acompanhar as memórias individuais e coletivas de um cronista que comenta profundas mudanças socioculturais processadas num país pós-gripe espanhola (1918). As memórias rodriguianas, registradas diariamente em jornais, servem como farto manancial para conhecer dados biográficos do escritor e partes da história do seu país. No corpus selecionado para este trabalho, fica evidente que o estudo dos referidos textos, apoiado num referencial teórico calcado na historiografia, na sociologia e na filosofia, permite conhecer a visão crítica/cultural do cronista, ao mesmo tempo em que apresenta um outro ponto de vista da história da nação. A análise dessas crônicas favorece tanto o reconhecimento da fortuna crítica do autor quanto o estudo da história do Brasil, na medida em que demonstra uma leitura de mundo singular, calcada na visão pessimista daquele que observa a derrocada de valores patriarcais de outrora.


Palavras-chave


Nelson Rodrigues; Crônica; Literatura Brasileira; História do Brasil; Memória.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1807-8591

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2010-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2012-2020


Indexado em:

                           Capes        Latindex       Harvester        Ibict       Pkp
 
 
                                        Sumarios     DOAJ      LivRe           Dialnet
 
                               EBSCO       Funadesp