Os efeitos performativos das imagens de Eliza Samudio em circulação na página oficial do Boa Esporte no Facebook

Thayse Figueira Guimarães (UNINCOR)

Resumo


Composto por diversas narrativas, desde seu desaparecimento, o caso Eliza Samudio tem cumprido uma vasta trajetória textual nas diversas mídias jornalísticas e interações na web até o presente momento. Neste artigo pergunta-se sobre os efeitos performativos das imagens de Eliza Samudio segurando o seu bebê, que circularam de forma repetida na página oficial do Boa Esporte no Facebook, desde a contratação do goleiro Bruno Fernandes pelo clube, em março de 2017. Investiga-se como as imagens, ao serem ressituadas na pagina oficial do Boa Esporte no Facebook, realizam um ato de fala específico, assim como atualizam a memória do caso. Tendo isso em vista, reivindica-se um arcabouço teórico de natureza interdisciplinar, focalizando, em especial, a teoria dos atos de fala de Austin ([1962] 1990), a partir das interpretações dadas por Derrida ([1972]1988) e Judith Butler (1990; 1997). Na análise, observa-se, principalmente, que os enunciados produzem a representação de uma identidade para Eliza em (con)formação com imaginário social sobre o feminino, notadamente na qualificação de uma violência contra uma mãe.

Palavras-chave


Eliza Samudio; violência contra mulher; identidade; performatividade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1807-8591

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2010-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2012-2020


Indexado em:

                           Capes        Latindex       Harvester        Ibict       Pkp
 
 
                                        Sumarios     DOAJ      LivRe           Dialnet
 
                               EBSCO       Funadesp