A COR DA PELE: POESIA E DIREITOS HUMANOS

Aurora Cardoso de Quadros (UNIMONTES)

Resumo


Este trabalho tem como objetivo refletir sobre aspectos sociais da poética de Adão Ventura na obra A cor da pele. Sua poesia representa um indivíduo amargurado pela injustiça e marcado pela cor da pele. A voz de revolta é analisada pela pertinência do seu discurso que denuncia a privação dos direitos do negro na sociedade de hegemonia branca. Para análise da escrita, são usadas obras que abordam literatura, sociedade e preconceito. As teorias se articulam como argumentos em favor das reflexões em prol da associação entre literatura e direitos humanos, proposta de forma central por Antonio Candido. Observa-se que os versos do poeta apresentam um movimento dinâmico em que o exercício do direito de se expressar desperta a reflexão sobre a importância de se fazerem valer os direitos de todo indivíduo, independente de falsas valorações baseadas em etnias e outros equívocos. A força das metáforas revela-se proporcional ao sofrimento do elemento afrodescendente proscrito da sociedade brasileira, contradizendo os fundamentos constitucionais dos direitos de todo cidadão. As vozes da África são simbolizadas como ecos no íntimo do eu negro, que se expressa como quem mostra a própria ferida ao seu algoz.

 


Palavras-chave


A cor da pele; Poesia; Sociedade; Direitos humanos

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. São Paulo: Saraiva, 1990.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: Vários escritos. São Paulo/Rio de Janeiro: Duas Cidades/Ouro sobre Azul, p. 169-191, 2004.

CANDIDO, Antonio. A literatura e a formação do homem. Ciência e Cultura, São Paulo, 1972.

CANDIDO, Antonio. Literatura e Sociedade. São Paulo: Publifolha, 2000.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. 5 ed. São Paulo: Editora Globo, 2008.

HALL, Stuart. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

ONU. Declaração dos Direitos Humanos. Rio de Janeiro: UNIC / Rio - Agosto 2009.

SANTIAGO, Silviano. Vale quanto pesa: ensaios sobre questões político-sociais. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

VENTURA, Adão. A cor da pele. Belo Horizonte: Edição do Autor, 1984.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1807-8591

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2010-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2012-2020


Indexado em:

                           Capes        Latindex       Harvester        Ibict       Pkp
 
 
                                        Sumarios     DOAJ      LivRe           Dialnet
 
                               EBSCO       Funadesp