“A FESTA” DE RUBEM FONSECA: ENTRE APARÊNCIAS E EXISTÊNCIAS

Renata Cristina Duarte (USP)

Resumo


Partindo de reflexões da crítica literária a respeito do renomado autor brasileiro Rubem Fonseca e mobilizando elementos do referencial teórico-metodológico da Semiótica francesa, que muito pode contribuir com a investigação de textos literários, objetivamos analisar o conto “A festa” presente na obra Amálgama (2013). Rubem Fonseca é reconhecido como um autor que aborda em seus textos temáticas, como a da violência, que deslindam a complexidade do homem e das relações intersubjetivas na sociedade contemporânea. Pretendemos, assim, observar como o sujeito narrador do referido conto manifesta formas de vida subordinadas ora à moral social instituída, ora à ética pessoal, a qual é regida por valores próprios e, nesse caso, revela-se por meio de comportamentos transgressores. Ao final, espera-se que a abordagem do texto em questão possa contribuir de maneira significativa com a fortuna crítica do autor.


Palavras-chave


conto brasileiro contemporâneo; Rubem Fonseca; formas de vida

Texto completo:

PDF

Referências


BARBIERE, Therezinha. Ficções impuras. Prosa brasileira dos anos 70, 80 e 90. Rio de Janeiro: Eduerj, 2003.

BOSI, Alfredo. O conto brasileiro contemporâneo. 14. ed. São Paulo: Cultrix, 1974.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 43. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

CANDIDO, Antonio. A Educação Pela Noite & Outros Ensaios. São Paulo: Ática, 1989.

COUTINHO, Afrânio. O erotismo na literatura: o caso Rubem Fonseca. Rio de Janeiro: Livraria Editora Cátedra, 1979.

FONSECA, Rubem. Amálgama. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2013.

FONTANILLE, Jacques. Les formes de vie. Recherches sémiotiques. Semiotic Inquiry. Montreal, n. 13, 1993, p. 5-12.

FONTANILLE, Jacques. Formes de vie. Liège: Presses Universitaires de Liège, 2015.

FONTANILLE, Jacques; ZILBERBERG, Claude. Tensão e significação. Tradução de Ivã Carlos Lopes, Luiz Tatit e Waldir Beividas. São Paulo: Discurso Editorial/ Humanitas/FFLCH/USP, 2001.

GIUDICE, Victor. Bolero. Rio de Janeiro: Rocco, 1985.

GREIMAS, Algirdas Julien; COURTÉS, Joseph. Dicionário de semiótica. Tradução de Alceu Dias Lima et al. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2011.

GREIMAS, Algirdas Julien; FONTANILLE, Jacques. O belo gesto. Tradução de Edna Maria Fernandes dos Santos Nascimento. Revisão e notas de Matheus Schwartzmann. In: NASCIMENTO, Edna Maria Fernandes dos Santos; ABRIATA, Vera Lucia Rodella (Orgs.). Formas de vida: rotina e acontecimento. Ribeirão Preto: Coruja, 2014, p.13-33.

MOISÉS, Massaud. História da literatura brasileira: modernismo. 6. ed. São Paulo: Cultrix, 2001.

MONTI, Tony. Escritores e assassinos: urgência, solidão e silêncio em Rubem Fonseca. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2011.

PÓLVORA, Hélio. A força da ficção. Petrópolis: Vozes, 1971.

PROENÇA FILHO, Domício. Pós-modernismo e literatura. 2. ed. São Paulo: Ática, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1807-8591

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2010-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2012-2020


Indexado em:

                           Capes        Latindex       Harvester        Ibict       Pkp
 
 
                                        Sumarios     DOAJ      LivRe           Dialnet
 
                               EBSCO       Funadesp