O SEXUAL E O LITERÁRIO NA LEITURA DUPLA DO CONTO “A CONFRARIA DOS ESPADAS”

Marcelo Pereira Machado (IFMT)

Resumo


O objetivo do artigo é fazer uma análise do texto “A confraria dos Espadas”, do escritor brasileiro Rubem Fonseca, principalmente à luz da teoria sobre o gênero “conto”, desenvolvida pelo crítico argentino Ricardo Piglia. Desse modo, articula-se uma leitura dupla do conto fonsequiano, levando-se em consideração a existência de uma história 1, explícita, contida na superficialidade, e uma história 2, elíptica, virtualmente presente na intersecção entre as duas narrativas. Com tal viés, busca-se demonstrar de que maneira é possível ler o texto de Fonseca como uma produção “metaliterária”, na qual se constrói uma intrigante discussão sobre o papel da literatura. Paralelo a isso, depara-se com uma história, em primeiro plano, repleta de elementos sexuais tanto no que se refere à seleção linguística quanto à escolha do conteúdo. No trajeto vertical da leitura, o leitor é, assim, instigado a descontruir pontos de vistas e a lidar, de modo contundente, com interditos culturais.


Palavras-chave


Conto; sexo; metalinguagem

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 12ª ed. São Paulo: Hucitec, 1986.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. Tradução: J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Tradução Antônio Carlos Viana. Porto Alegre: L&PM, 1987.

BOSI, Alfredo. Situação e formas do conto brasileiro contemporâneo. In: BOSI, A. (Org.) O conto brasileiro contemporâneo. São Paulo: Cultrix, 2008.

CANDIDO, Antonio. Literatura de dois gumes. In: A Educação Pela Noite & Outros Ensaios. São Paulo: Editora Ática, 1989.

CHEVALIER, Jean. Dicionário de símbolos: (mitos, sonhos, costumes, gestos, formas, figuras, cores, números). Tradução: Vera da Costa e Silva [et. al]. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

CORTÁZAR, Júlio. Alguns aspectos do conto. In: Valise de cronópio. Tradução: J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2006.

DICIONÁRIO HOUAISS DE LÍNGUA PORTUGUESA. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

DICIONÁRIO DE LÍNGUA PORTUGUESA MICHAELIS. São Paulo: Melhoramentos, 2010.

FONSECA, Rubem. Feliz Ano Novo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012.

MAINGUENEAU, Dominique. Discurso Literário. Tradução: Adail Sobral. São Paulo: Contexto, 2009.

MAINGUENEAU, Dominique. O discurso pornográfico. Tradução: Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

FONSECA, Rubem. A confraria dos Espadas. In: MORICONI, Ítalo (organizador). Os cem melhores contos brasileiros do século. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

MOSÉ, Viviane. Nietzsche e a grande política da linguagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

NIETZSCHE, Friedrich. A Gaia Ciência. Tradução: Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

NIETZSCHE, Friedrich. O viajante e sua sombra. Tradução: Antônio Carlos Braga e Ciro Mirolanza. São Paulo: editora Escala, 2007.

PIGLIA, Ricardo. Teses sobre o conto e Novas teses sobre o conto. In: Formas breves. Tradução: José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1807-8591

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2010-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2012-2020


Indexado em:

                           Capes        Latindex       Harvester        Ibict       Pkp
 
 
                                        Sumarios     DOAJ      LivRe           Dialnet
 
                               EBSCO       Funadesp