REFLEXO DA CAPACIDADE INOVATIVA NA LEMBRANÇA DE MARCA: O CASO STARA

Giovani Lucchese, Jorge Sausen, Daniel Baggio

Resumo


O presente estudo dedica-se a identificar os tipos de inovação no marketing que refletiram em maior lembrança de marca da Stara – uma organização gaúcha de grande porte que atua no setor de máquinas agrícolas – no Rio Grande do Sul, em uma análise no período de 1997 a 2017. Para isso, utilizou-se uma pesquisa empírica, qualitativa, exploratória e descritiva, fundamentada em duas premissas metodológicas: a abordagem longitudinal histórica e a abordagem processual e contextual. No que tange aos resultados, constatou-se que a Stara passou por três fases de mudança estratégica: a primeira, caracterizada pela consolidação de parcerias comerciais e investimentos em pesquisa tecnológica; a segunda, representada pela reestruturação organizacional; e a terceira, envolvendo o fortalecimento da marca e expansão do mercado. Concluiu-se que na terceira fase - momento em que o setor foi incluído na pesquisa de lembrança de marca no Rio Grande do Sul – as inovações de processo e de paradigma, ocorridas em 2012, e a inovação de produto, em 2014, foram estratégias determinantes para o fortalecimento da marca na recordação dos consumidores.


Palavras-chave


Capacidades Dinâmicas. Capacidade Inovativa. Brand Equity. Lembrança de Marca. Marketing.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v17i2.5006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexado em:

Resultado de imagem para periodicos capes Latindex Harvester Ibict Pkp

 

 

Sumarios DOAJ LivRe Dialnet

 

EBSCO Funadesp

 

Resultado de imagem para crossref

 

 

ISSN: 1517-0276

EISSN: 2236-5362