O REINO ENCANTADO: DIÁLOGOS ENTRE POÉTICA GÓTICA, IMPRENSA E CIÊNCIA NO BRASIL OITOCENTISTA

Hélder Brinate Castro (UFRJ)

Resumo


Ao contrário do que a crítica e a historiografia literárias dos séculos XIX e XX nos levam a supor, o Gótico faz-se presente na literatura brasileira. Estudos recentes vêm demonstrando que a prosa regionalista desponta como uma ramificação mais desenvolvida da literatura de terror, horror e suspense no Brasil, principalmente devido à tematização de crenças e lendas de uma população isolada. Dessa forma, narrativas que ficcionalizam movimentos messiânicos emergem como possíveis exemplos de como o Gótico manifestou-se nas Letras brasileiras. Para compreender as relações entre a poética gótica e a ficcionalização de messianismos na literatura brasileira oitocentista, o romance O Reino Encantado: crônica sebastianista (1878), de Tristão de Alencar Araripe Júnior, será tomado como objeto de estudo deste trabalho. Investigar-se-ão, pois, as estratégias narrativas e formais das quais o escritor se serviu para suscitar o medo como efeito estético ao tematizar o movimento messiânico de Pedra do Reino. Ademais, com o objetivo de perquirir prováveis ligações entre o espírito da época e a poética gótica, propõe-se estudar, por meio de análises de tratados antropológicos que versem sobre fanatismos religiosos e de jornais publicados à ocasião do movimento, como a manifestação sociorreligiosa de Pedra Bonita foi recebida e interpretada pelo século XIX.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
 
 
                                        Harvester