DO “PRIMEIRAMENTE, FORA TEMER!” AO “TCHAU, QUERIDA!”: DA UNIDADE FRASEOLÓGICA AO MEME (OU VICE-VERSA)

Débora Luciene Porto Boenavides (UFRGS)

Resumo


Este artigo tem por intuito analisar o funcionamento dos memes de internet, desde a sua aforização, o seu surgimento enquanto unidade fraseológica, até a sua realização final, enquanto gênero discursivo. Para tanto, através da proposta de estudo das aforizações feita por Dominique Maingueneau em Frases sem Texto (2014) e da perspectiva de gênero discursivo da Teoria Dialógica do Discurso, analisa-se os enunciados “Primeiramente, Fora Temer!” e “Tchau, Querida”. O primeiro enunciado, avaliado enquanto aforização primária, desprovido de texto-fonte, é analisado a partir do seu duplo contexto: o seu contexto de acolhimento/recepção e o seu contexto cultural, que guarda traços de seus empregos anteriores. O segundo, estudado enquanto aforização secundária, é analisado também a partir de um terceiro contexto: o contexto-fonte, que aponta para um acontecimento enunciativo, situado no tempo e no espaço, referido a um locutor, com traços de um ato de fala singular. Desta forma, considera-se o gênero discursivo meme não apenas por sua forma típica (enunciado-imagem) e por sua função final (sátira, crítica política, etc.), mas também pelo ato linguístico que o origina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
 
 
                                        Harvester