A OBJETIFICAÇÃO DA FIGURA FEMININA NO RAP DE DJONGA: UMA LEITURA DE “1010”

Ícaro de Oliveira Leite (UNINCOR)

Resumo


Nas letras do rapper mineiro Djonga, vemos a preocupação com as mazelas de sua comunidade, o racismo e a exploração dos sujeitos marginalizados, atendendo ao que podemos chamar de cartilha social do rap. Mas ao mesmo tempo que o rapper compõe um discurso de denúncia das explorações sociais, ele objetifica a figura feminina, estabelecendo e aceitando relações de dominação. São várias as representações da mulher em suas letras, algumas de modo paradoxal, sendo configuradas como símbolo do acolhimento e compreensão, quando relacionadas à sacralidade materna, ou como putas, reveladas como objetivos sexuais masculinos ou quando ensaiam sua própria sexualidade. Neste artigo, analisaremos a letra da canção “1010”, do álbum O Menino que Queria ser Deus, refletindo sobre o modo como oprimido se revela também opressor, evidenciando as complexas e diversas relações de dominação. 


Palavras-chave


figuras femininas; rap; Djonga

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012. p. 1-23.

CAMARGOS, Roberto. Rap e política: percepções da vida social brasileira. São Paulo: Boitempo, 2015.

DJONGA. Heresia. Belo Horizonte: CEIA Ent., 2017. Disponível em: . Acesso: 27 ago. 2018.

DJONGA. Ladrão. Belo Horizonte: CEIA Ent., 2019. Disponível em:

DJONGA. O Menino que Queria ser Deus. Belo Horizonte: CEIA Ent., 2018. Disponível em: . Acesso: 27 ago. 2018.

DUARTE, Diogo Elias Santana. Novos caminhos a partir de Frantz Fanon. Geografia em atos. São Paulo, v. 5, n. 12, p. 158-165, 2º sem. 2019. Disponível em: . Acesso em: 08 dez. 2019.

FANON, Frantz. Pele negra, máscara branca. Trad. Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008. p. 127-174.

SANTOS, Anderson José Guedes Bezerra; OLIVEIRA, Renan Cândido. Resenha do livro Pele negra, máscaras brancas, de Frantz Fanon. Culturas jurídicas, v. 5, n. 10, p. 396-404, 1º sem. 2018. Disponível em: . Acesso em: 08 dez. 2019.

SOUSA, Rafael Lopes de. O movimento Hip Hop: a anti-cordialidade da “República dos Manos” e a Estética da Violência. 2009. 243f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2009. Disponível em: . Acesso: 10 ago. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN  1807-9717

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2019-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2019-2020


Indexado em:

                                        Capes    Latindex     Pkp     Ibict     Sumarios
     
 
                                                     DOAJ      LivRe           Dialnet
   
                               EBSCO     Funadesp      
                               Harvester