REGIMES DE INTERAÇÃO EM VERMELHO AMARGO, DE BARTOLOMEU CAMPOS DE QUEIRÓS: UMA ABORDAGEM SEMIÓTICA

Luiz Henrique Pereira (UNIFRAN), Vera Lucia Rodella Abriata (UNIFRAN)

Resumo


Neste trabalho, analisamos, por meio de pressupostos teóricos da Semiótica francesa e da Sociossemiótica, os regimes de interação que se manifestam em cenas da novela autobiográfica Vermelho amargo (2011), de Bartolomeu Campos de Queirós. Observamos no nível do enunciado do texto, a presença dos quatro regimes de interação, propostos por Eric Landowski: acidente, ajustamento, manipulação e programação em cenas relacionadas à interação entre a mãe e seus filhos e entre a madrasta e seus enteados. Na primeira, prevalece o regime do ajustamento que antecede o regime do acidente instaurado pela morte precoce da mãe. Na segunda, os regimes da programação e da manipulação (por contágio), os quais permitem entender a configuração do estilo de vida opressor da madrasta. No nível da enunciação verificamos que o contágio promove um ajustamento sensível entre enunciador e enunciatário.

Palavras-chave


Regimes de interação e sentido; Contágio; Estesia; Vermelho amargo

Texto completo:

PDF

Referências


DEMURU, P. De Greimas a Eric Landowski. A experiência do sentido, o sentido da experiência: semiótica, interação e processos sócio-comunicacionais. Galáxia, São Paulo, n.42, 2019, p. 85-113. Disponível em: encurtador.com.br/dwBY0. Acesso em: 27 out. 2020.

FIORIN, J. L. Estruturas narrativas. In: OLIVEIRA, A. C. de (Ed). As interações sensíveis: ensaios de sociossemiótica a partir da obra de Landowski. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2013.

FIORIN, J. L. Figuras de retórica. São Paulo: Contexto, 2014.

GREIMAS, A. J. Da imperfeição. Tradução de Ana Cláudia de Oliveira. São Paulo: Hacker Editores, 2002.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa. Elaborado pelo Instituto Antônio Houaiss de Lexicografia e Banco de Dados da Língua Portuguesa S/C Ltda. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009. 1 CD-ROM.

LANDOWSKI, E. Para uma abordagem sócio-semiótica da literatura. Significação, São Paulo, n. 11-12, 1996, p. 34-41. Disponível em: encurtador.com.br/hlPQT. Acesso em: 20 set. 2020.

LANDOWSKI, E. “Aquém ou além das estratégias, a presença contagiosa”. In: ______. Documentos de Estudo do Centro de Pesquisas Sociossemióticas. São Paulo: Edições CPS, 2005, 34p.

LANDOWSKI, E. Interações arriscadas. Tradução Luiza Helena Oliveira da Silva. São Paulo: Estação das Letras e Cores: Centro de Pesquisas Sociossemióticas, 2014.

QUEIRÓS, B. C. de. Vermelho Amargo. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

TEIXEIRA, L. Da Imperfeição: um marco nos estudos semióticos. Galáxia. Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica. nº 4. São Paulo, 2002, p. 257-26. Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1807-8591

Editora: Profa. Dra. Cilene Margarete Pereira (UninCor) - Período: 2010-2020

Editor: Prof. Dr. Luciano M. Dias Cavalcanti (UNICAMP) - Período: 2012-2020


Indexado em:

                           Capes        Latindex       Harvester        Ibict       Pkp
 
 
                                        Sumarios     DOAJ      LivRe           Dialnet
 
                               EBSCO       Funadesp